Flexible Home Layout

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

POLITICA

Na minha infância e adolescência brinquei muito no Parque de Diversão em Alagoinha , que era instalado ao lado do Sindicato dos Trabalhadores Rurais,naquela época ele era novo, bem conservado e não tínhamos outras opções de parques de diversão. Atualmente, qual o parque de diversão disponível para a mais tradicional festa do nosso município que é o Natal? Vejam estas fotos.



Em pleno século XXI, no ano de 2014,os alagoinhenses que moram em nosso município,os alagoinhenses que residem em cidades vizinhas, os alagoinhenses que moram em outros estados e até fora do nosso país e os visitantes das cidades próximas e mais distantes  terão como opção para o divertimento deles e dos seus filhos provavelmente  um Parque de Diversão com a estrutura exposta nestas fotos e que pode ser comprovada ao vivo no local ao lado do Pátio do Mercado Público Municipal. Será falta de opção da ou incompetência em oferecer um parque de diversões moderno e com melhor estrutura para os alagoinhenses e os vistantes na festa de Natal?  

Não estou aqui para responder tal questionamento, até porque não quero fazer julgamentos, mas é algo chato ver um certo descaso com a segurança e o retrocesso na nossa festa mais tradicional. Não posso responder pelos atos dos outros,mas, posso responder pelos meus, neste caso não poderei colocar minhas filhas para brincarem no parque de diversão disponível neste período festivo,porque não confio na estrutura do "parque" que vejo nas fotos e no local.

Em Alagoinha a atual administração municipal é responsável e séria no gerenciamento dos recursos públicos,no entanto, é falha no tratamento aos mais humildes,  em oferecer espaços públicos com boas condições e também é marcada pelo autoritarismo já conhecidos pelos alagoinhenses.

Acredito que a falta de diálogo e respeito às opiniões diferentes refletiram no fracasso do atual governo municipal nas urnas, neste ano, e também na estrutura do parque que é uma vergonha para os alagoinhenses.  
 
3
0 Comentários

Postar um comentário