Flexible Home Layout

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

POLITICA





     
















A partir de reinvindicações e conquistas de direitos pelo mundo, as mulheres cada vez mais começam a se perceber como agentes modificadoras da realidade e que seu lugar delas (de todas nós) é no espaço público, reivindicando direitos, e não somente no espaço privado (cuidando da família). Foi fruto da organização das mulheres, por exemplo, o surgimento da Lei Maria da Penha, em 2006, com o intuito de tornar público e passível de punição a violência doméstica e do feminicídio (morte de mulheres por razão do seu sexo), em 2015, como crime hediondo. No entanto muitos deabtes e políticas públicas precisam avançar para melhorar a vida da mulher.

Para discutir e refletir sobre as lutas das mulheres foi construída uma agenda coletiva com atividades que ocorrerão a partir de domingo em Guarabira e região do brejo Paraibano. O destaque será uma roda de diálogo que acontecerá no dia 10 de março, às 14h, na UEPB e que terá como tema: Políticas Públicas para Mulheres, Diversidade e Direitos. A roda reunirá representações do campo e da cidade com intuito de promover um diálogo sobre como o conservadorismo e o machismo influenciam na participação de mulheres nos espaços públicos, seja como sociedade civil ou gestora pública. Em Guarabira-PB, por exemplo, atualmente há somente uma secretária do sexo feminino e duas vereadoras que atuam na Câmara Municipal.

A agenda coletiva foi construída pelas mulheres da Associação Serviço de Educação Popular (SEDUP), do Movimento de Mulheres Trabalhadoras (MMT-PB), Núcleo Catalisador de Empreendedorismo Solidário (NUCAES-IFPB), Associação dos Docentes da Universidade Estadual da Paraíba (ADUEPB-UEPB) e do Núcleo de Arte Universitária (NAU) da UEPB construíram uma agenda coletiva com uma série de ações organizadas em Guarabira e participações em outras atividades de grupos parceiros que estarão acontecendo em várias cidades paraibanas.

Contexto político histórico
Em 25 de março de 1911, mais de 140 trabalhadores (a maioria mulheres) perderam suas vidas no incêndio da Companhia Blusas Trianglenos Estados Unidos. Da tragédia, novos entendimentos de responsabilidade social e legislação do trabalho foram construídos. Em 08 de março de 1917 trabalhadoras russas do setor de tecelagem entraram em greve por melhorias nas condições de trabalho, fato este que teria sido o primeiro momento da Revolução de Outubro da Rússia. Esses dois fatos importantes da história abriram portas para que outros direitos inerentes às mulheres começassem a ser debatidos e reivindicados por grupos organizados de mulheres.

Agenda de lutas
06 de março – Fortalecimento da Feira da Agricultura Familiar sítio Caboclo, zona rural de Guarabira (organizado pelo Núcleo Catalisador de Empreendedorismo Solidário - NUCAES/IFPB)
- Participação no Passeio de moto de mulheres de Araçagi-PB (organizado pelo STR de Araçagi)
08 de março – Participação na Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia, em Areial-PB (Organizado pelo Polo Sindical da Borborema/ASA)
09 de março – Participação no Ato público pela Vida das Mulheres e pela Democracia, em João Pessoa (organizado pelas mulheres da Frente Brasil Popular)
10 de março – Roda de diálogo sobre políticas públicas para as mulheres, diversidade e direito.s A roda ocorrerá das14h às 16hna UEPB de Guarabira (organizado pelo SEDUP, MMT, UEPB e IFPB)
18 de março – Participação no Ato contra a violência da mulher em Areia-PB (organizado pelo MMT e o Conselho Estadual de Políticas Públicas para Mulheres


(83) 9 8860 3452 . Oi
(83) 9 9683 2922 . Tim



. SEDUP - Serviço de Educação Popular . 
facebook. Sedup Guarabira
fone. (83) 3271 1231
Praça Monsenhor Walfredo Leal, 74, Centro
CEP 58055 400
Guarabira . Paraíba . Brasil
3
0 Comentários

Postar um comentário