Flexible Home Layout

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

POLITICA


Resultado de imagem para adufpb
Os professores da Universidade Federal da Paraíba dos campi de João Pessoa e Litoral Norte (em Mamanguape e Rio Tinto) vão parar as atividades e realizar ações de mobilização nesta quarta-feira, 24/8. A paralisação foi definida durante assembleia da categoria realizada no último dia 16, mas não abrange os campi de Areia e Bananeiras.
Além da suspensão das aulas, em João Pessoa o Sindicato dos Professores da UFPB (Adufpb) promoverá três atividades. Pela manhã, a partir das 7h, haverá um café da manhã na entrada do prédio da Reitoria, em frente ao estacionamento.
Já às 9h30, acontecerá a primeira reunião da Comissão de Mobilização formada durante a assembleia de professores do dia 16 visando à construção da greve geral no País. Em pauta estão os seguintes pontos: informes, preparação do Grito dos Excluídos (7 de setembro) e preparação de assembleia universitária com os três segmentos. A Adufpb convida todas as pessoas e entidades interessadas em contribuir com a comissão para participar da reunião, que será realizada na sede do sindicato, no Centro de Vivência do campus I.
No período da tarde, a partir das 17h30, será realizado ainda um protesto em frente à entrada do CCHLA (Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes). Os docentes do Litoral Norte vão se juntar às mobilizações realizadas em João Pessoa.
Ataques aos direitos
A educação pública brasileira e os direitos trabalhistas vêm sofrendo sistemáticos ataques do Governo Federal. De acordo com o presidente da Adufpb, Marcelo Sitcovsky, o País está atravessando um momento político e econômico extremamente regressivo. “As propostas condensadas no novo regime fiscal apresentado pelo governo Michel Temer, as medidas anunciadas e as já adotadas incidem diretamente sobre as condições de vida e trabalho de toda a população brasileira”, declarou.
Segundo ele, na avaliação do sindicato, as proposta do governo Temer pretendem abertamente reduzir as ações do Estado no âmbito social. “O exemplo mais concreto são as investidas sobre as reservas do pré-sal, com proposta de privatização definitiva da exploração dessa riqueza”, afirmou o presidente da Adufpb.
Sitcovsky afirma que o conjunto de medidas empreendidas pelo atual governo revelam uma verdadeira “operação de desmonte” do Estado brasileiro. “Naquilo que diz respeito diretamente aos servidores públicos e às universidades, os ataques são em várias frentes, com destaque para a Previdência, a carreira docente e o financiamento das instituições federais de ensino”, declarou.

Contatos:
Renata Ferreira (assessora): 83.99930-8804
Marcelo Sitcovsky (presidente): 83.99613-8585

-- 
ADUFPB
(83) 3216-7388
3
0 Comentários

Postar um comentário